ucca

Um Capital de Cultura e Arte

São Nicolau festejado em Luanda

O embaixador do Reino da Bélgica, Jozef Smets, lembrou que a Embaixada organiza, a cada ano, uma festa para assinalar a chegada de São Nicolau, onde são convidadas crianças belgas e holandesas (Países Baixos).

Este ano participaram, também, como convidados de honra, a embaixadora da Suécia e o encarregado de Negócios da Embaixada dos Países Baixos.
Segundo o diplomata, a festa tem sido um momento de alegria que cria laços de amizade e que proporciona um convívio entre as crianças e os  pais.

Pais angolanos que viveram na Bélgica, presentes no acto, recordaram os anos que esta festa tradicional fazia parte das suas vidas. “Para os belgas, São Nicolau é muito mais importante que o Pai Natal”.
Desde que a Embaixada passou a organizar anualmente o evento, disseram, os filhos estão divididos entre os presentes do Dia de São Nicolau e os da véspera de Natal.

Protector das crianças

O anfitrião explicou que “a festa de São Nicolau é uma tradição muito antiga que existe na Bélgica, nos Países Baixos e também em algumas regiões dos países vizinhos (França, Alemanha, Áustria, Suíça, Luxemburgo, Polónia, República Checa)”.

São Nicolau é considerado protector das crianças. Diz a lenda que ele era bispo numa diocese na actual Turquia, nos primeiros séculos do cristianismo e salvou três crianças de um assassino. Em muitas igrejas na Europa vê-se estátuas deste Santo com os três meninos. Na Bélgica, por exemplo, encontram-se até agora muitas igrejas que levam o nome de “São Nicolau (Sint-Niklaas ou Saint-Nicolas).

Jozef Smets lembra que o aspecto religioso da comemoração desapareceu quase totalmente, para se tornar numa festa para crianças e pais.
O diplomata acrescentou que, “segundo a lenda, São Nicolau tem um cavalo, com um acompanhante e brinca com as crianças mas pode também ameaçar e castigar. Ele visita todas as famílias que têm crianças no dia 6 de Dezembro. À noite, antes, as crianças colocam comida no carvalho do Santo e talvez bebidas (por exemplo cerveja) para São Nicolau e o acompanhante, que entram na casa pela chaminé. E no dia seguinte, de manhã, as crianças encontram brinquedos e doces (a cerveja desaparece)”.

Polémica

São Nicolau costuma andar acompanhado de Pedro Preto ou Pedrinho, o Negro (Black Pete, Zwarte Piet, Svarte Petter), seu ajudante para verificar o comportamento das crianças e distribuir doces, pãezinhos de mel, bengalinhas coloridas de açúcar e moedas de chocolate envoltas em papel dourado.

Actualmente existe uma polémica em torno desta figura, cuja imagem é considerada humilhante e racista, que devia ser modificada. Segundo uma das versões da lenda, Zwarte Piet (Pedrinho) era um demónio derrotado por São Nicolau e convertido em seu ajudante; outra diz que ele era um escravo etíope que teve a sua liberdade comprada pelo santo; e outra que ele tem a cara escura por descer pelas chaminés.

De acordo com o embaixador da Bélgica, na época da colónia holandesa em Nova Amesterdão, nas proximidades da actual Nova Iorque, Estados Unidos, Sinterklass transformou-se em Santa Claus, o mediático Pai Natal. Em 1862 aparece na revista americana Harper’s Weekly, num desenho de Thomas Nast. O estatuto de estrela acontece em 1931, quando a Coca-Cola transforma o velho do Polo Norte numa figura gorda e seu anunciante.

Deixe um comentário